Tag Archives: hpv

HPV e agora?

1 nov

Olá!

Hoje vamos falar de um assunto que tem assustado muitas mulheres por aí, o HPV, a sigla HPV significa papiloma vírus humano, causa lesões na pele e nas mucosas (vagina, boca, ânus), as lesões geralmente são em formato de verruga chamadas de condiloma acuminado ou popularmente por “crista de galo”.

Existem diversos tipos de HPV de alto e baixo risco.

- HPV de Baixo Risco – Corresponde aos tipos 6, 11, 42, 43, e 44. Manifestam-se como típicas lesões verrucosas. São os clássicos condilomas acuminados, popularmente chamados de “couve flor” ou “crista de galo”, devido ao seu aspecto. Geralmente não estão relacionados com processo malignos.

- HPV de Alto Risco – Do tipo 16, 18, 31,31, 35, 39, 45, 51. 52, 56, 58, 59, 66 e 68. São responsáveis pelas chamadas lesões de alto grau e pelo câncer de colo de útero. Manifestam-se como lesões nem sempre visíveis a olho nu, daí a necessidade de procurá-las através exames especializados, principalmente pelo papanicolau e colposcopia.

Porém, devemos lembrar, todos os HPVs podem desenvolver câncer, por isso é importante a prevenção e o tratamento, mas isso não quer dizer que se você tiver um HPV de alto risco você vai desenvolver um câncer, há um ALTO RISCO de desenvolver, mas se tiver um tratamento direitinho e visitar periódicas no médico, isso não vai acontecer.

O HPV na maioria das vezes é contraído por relações sexuais, mas não se desespere, se você for uma pessoal sexualmente ativa sua probabilidade de contrair HPV é de 80%, muitas vezes o HPV não se manifesta e pode desaparecer do seu corpo sem que você perceba que tenha. A maioria das infecções é transitória, sendo combatida espontaneamente pelo sistema imune, principalmente entre os mais jovens. Qualquer pessoa infectada com HPV desenvolve anticorpos (que poderão ser detectados no organismo), mas nem sempre estes são suficientemente competentes para eliminar os vírus.

Mas também o HPV pode ser adquirido em toalhas, areia da praia e privadas, por isso é importante não usar toalhas de desconhecidos sem ser lavar, e não sentar e nem encostar em vasos sanitários que você não conhece.

O exame para detectar se você está com HPV chama-se CAPTURA HÍBRIDA DO HPV para mulheres e a PENISCOPIA para homens.

As lesões podem aparecer por fora da vagina e por fora do pênis, porém muitas vezes se encontram dentro do colo de útero ou dentro do canal do pênis.

Para as mulheres é bom fazer os exames preventivos 1 vez por ano: colposcopia, papanicolau e vulvoscopia.

O que podemos fazer para prevenir o HPV?

Além de todos os cuidados higiênicos e o uso de preservativo durante a relação sexual, hoje em dia existe a vacina para o HPV que pode ser tomada por homens e mulheres até 26 anos, após essa idade a vacina é até aplicada, mas necessita de receituário médico com justificativa.

Essa vacina, na verdade, previne contra a infecção por HPV. Mas o real impacto da vacinação contra o câncer de colo de útero só poderá ser observado após décadas. Uma dessas vacinas é quadrivalente, ou seja, previne contra quatro tipos de HPV: o 16 e 18, presentes em 70% dos casos de câncer de colo do útero, e o 6 e 11, presentes em 90% dos casos de verrugas genitais. A outra é específica para os subtipos de HPV 16 e 18. A vacina é aplicada em 3 doses e custam aproximadamente R$370,00 (por dose).

SE você já tiver contraído o HPV ou desconfia que esteja com, é importante perguntar para o seu médico se você pode tomar a vacina.

Se você já estiver com HPV o tratamento baseia-se em eliminar as lesões com medicamentos, laser ou cirúrgico, e aumentar a imunidade com homeopatia, medicamentos e vitaminas. Após a eliminação das lesões só resta esperar, e fazer os exames periódicos semestralmente para verificar se o HPV continua aparecer ou seu sistema imune já deu conta e “incubou” seu vírus.

O HPV não é curável, você precisará ter um controle durante o resto da sua vida, eu vejo o HPV como um vírus da herpes, quando você fica com a imunidade boa ele some, quando você tem a imunidade baixa ele aparece.

Mas não se preocupe, vida normal pra quem tem esse vírus, você vai poder SIM engravidar, você vai poder SIM ter relações sexuais e você vai poder SIM viver sem pensar nisso.

A vida segue, não é o fim do mundo, mas lembre-se de avisar o seu parceiro (a), se você descobrir que tem o vírus, é importante que ambos façam o tratamento.

Dúvidas?????

 

 

 

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.